Lojas fechadas, consumidores em casa e estoque parado. Essa equação pode ser convertida em ganhos ou perdas. Depende da visão que o empreendedor tem nesse momento de quarentena por conta do avanço do novo coronavírus.

Cada estratégia vai depender do tipo de negócio oferecido pela empresa. Se trabalhar com alimentos, remédios ou bens perecíveis, por exemplo, a ordem é tentar escoar tudo antes da data de validade, seja com promoções em delivery ou até mesmo doação.

“Os bens essenciais continuam tendo demanda. Logo, em farmácias, supermercados e restaurantes que fazem entregas, por exemplo, o abastecimento de estoque é necessário nesse momento”, afirma o assessor econômico da Fecomércio SP, Guilherme Dietze.

A entidade recomenda que estabelecimentos comerciais de bens duráveis não aumentem estoque nesse momento. O especialista ajudou a listar algumas dicas para quem atua nesse nicho conseguir dar vazão ao estoque parado e movimentar o fluxo de caixa. Confira:

Diminua a margem de lucro

A porta está fechada, mas o custo do estoque continua ali. O especialista sugere que o empreendedor que não tem um e-commerce negocie os produtos em redes sociais ou sites específicos para venda que atinjam a clientela do bairro, para que consiga fazer a entrega em domicílio. “Essa é a hora de vender o estoque para gerar caixa, pagar aluguel, custos básicos e funcionários, sem se preocupar tanto com a margem de lucro, pois não sabemos por quanto tempo o comércio terá que ficar parado”, diz Dietze.

Ele também recomenda que o lojista procure crédito a preços acessíveis para honrar todos os pagamentos nesse período e manter a empresa aberta. “É preferível sobreviver com crédito barato agora a demitir todo mundo, vender todo o mobiliário e depois ter que recomprar tudo novamente e treinar novos funcionários. O tempo perdido com isso talvez seja maior do que tentar sobreviver durante essa crise, preservando o negócio e os empregos”, aconselha.

Enxergue oportunidades

Bens duráveis e semiduráveis são os que mais têm sofrido com a crise no momento. Principalmente os varejos de móveis, vestuário e eletroeletrônicos. Nesse sentido, Dietze aconselha que o empreendedor analise o contexto: crianças em casa e trabalho em esquema de home office são os cenários de boa parte da população nesse momento, por exemplo. Assim, uma loja de brinquedos pode oferecer itens educativos ou novos produtos que distraiam os pequenos, por redes sociais ou pelo mailing de pais que já tem, e negócios de móveis podem focar em utensílios para melhorar o trabalho em casa, como mesas, cadeiras e luminárias, ou até mesmo oferecer um home office planejado.

“Nessa linha cabe a criatividade do brasileiro. Ache sua maneira de desovar estoque. Deixe folhetos no bairro, faça as entregas, procure saber se há interesse de compra pelo seu produto. Estoque elevado é custo e é o que a empresa menos precisa nesse momento.”

Aposte em produtos com valor menor

Não é um bom momento para vender itens de maior valor, como eletrônicos e eletrodomésticos, na visão do especialista. “As pessoas estão com medo de perder seus empregos”, diz. Assim, aposte em itens de menor valor, que vão trazer um retorno financeiro mais rápido para o negócio.

Dietze comenta que a imprevisibilidade é o ponto central dessa crise, tanto para o cliente quanto para as empresas. Por essa razão, o foco do empreendedor deve ser fazer caixa suficiente para o próprio sustento e pagar custos fixos que não foram abonados. “Duas semanas de perdas de vendas podem ser recuperadas gradualmente depois. Mas o cenário é outro quando se fala em três a quatro meses com tudo parado.”

Considere doações

O momento é de solidariedade, uma vez que é completamente atípico e contraria qualquer teoria econômica. Alguns produtos de primeira necessidade podem não ter a saída esperada, por exemplo. “Muita gente já está sofrendo pela reclusão social. Pouco a pouco, oferecer certa solidariedade faz bem. Oportunismo não é palavra adequada para esse momento. Se você pode doar, é movimento razoável”, sugere Dietze.

(Pequenas Empresas Grandes Negócios).

Temos um outro artigo que falamos mais sobre como diminuir “O furo no estoque”, para ver é só clicar aqui.

Se ainda não conhece o Sistema de Gestão da Explend, clique aqui para conferir com quantas funcionalidades podemos te ajudar.

Caso você precise de alguma ajuda, consultoria, solução, é só clicar aqui que um de nossos consultores vai falar com você, sem nenhum compromisso.

Você também pode chamar no nosso Whatsapp: (34) 98833-9702 

Ou nos ligar: (34) 2512-5637.

Caso prefira, envie um e-mail para rodrigooliveira@explend.com.br

E siga nossas redes sociais para mais dicas e ideias:

Você é daqueles que fazem inventário semanalmente para que seu estoque esteja de acordo com o seu controle? Não é nenhuma novidade que conciliar o controle com o estoque real é o sonho de todo gestor, e por mais que você conte todo o seu estoque diariamente, só estará atualizando o seu controle, não evitando realmente o que está fazendo o seu estoque furar, para te ajudar vou te dar algumas dicas para que você possa diminuir esses furos no estoque.

Comece pela estrutura física do seu estoque, um estoque bem organizado facilita o controle e a gestão, e por mais raro que seja ainda acontece vários furtos internos de mercadoria, a contagem periódica do estoque não é uma prática ruim, porém precisa estar aliada com outras práticas para ser eficiente, uma contagem pode te mostrar caso tenha acontecido algum furto, e ter um responsável para essa atividade é o ideal, esse mesmo responsável certificará que as entradas das compras foram feitas da maneira correta, o que é um erro comum, de não conferir as mercadorias  recebidas com a nota de compra.

Mantenha uma quantidade enxuta de cada produto em estoque, não realize compra de mercadorias para deixa-las paradas por falta de giro fazendo o seu estoque ficar enorme. Antes de comprar análise o histórico de vendas daquele produto e tente manter um estoque mínimo, cada produto tem a sua particularidade então análise com cuidado, nesse > link < falamos um pouco sobre projeção de compras.

Utilize endereçamento nas prateleiras e etiquetas nos produtos, além do seu estoquista ganhar agilidade, você diminui a chance de entregar um produto errado para o seu cliente, o que é um dos maiores motivos de furos no estoque, vender um produto e entregar outro. Com o endereçamento e a identificação no produto através de uma etiqueta facilita para o estoquista encontrar o produto certo e rápido.

Confira os produtos antes de entregar para o cliente, aproveitando as etiquetas no produto você pode utilizar um leitor de código de barras para realizar uma conferência antes de entregar para o cliente. Alguns produtos podem ter uma aparência parecida com outro modelo, causando confusão na hora de separar, porém com a ajuda de um leitor de código de barras você evita que isso aconteça.

Registre todas as entradas e saídas que acontecerem no seu estoque, um erro muito comum é não lançar as devoluções tanto de compra quanto de venda, toda movimentação do seu estoque deve ser registrada, uma que não for feita já vai furar o seu estoque.

Um sistema de gestão é imprescindível para ter um controle de estoque assertivo, com um sistema de gestão você pode automatizar todos esses processos que te mostrei nesse post, te trazendo mais confiança e agilidade no seu processo. Além de trazer vários relatórios para te ajudar nas tomadas de decisões.

Bom, espero tê-lo ajudado com essas dicas e caso ainda não conheça o sistema de gestão da Explend vou deixar o link aqui embaixo para você conferir com o que mais podemos te ajudar.

Site -> https://tinyurl.com/ErpExplend
Whatsapp -> (34) 98833-9702
Ou ligue: (34) 3293-0101 / 0800 940 8900
Caso preferir pode mandar um email para andersonjunior@explend.com.br
Siga nossa página no Facebook -> https://www.facebook.com/ExplendSolucoes/

Perdeu nossa última dica?
Confira aqui: Controle etapa por etapa da venda com o Workflow

Cada dia que passa aumenta a necessidade de se ter um controle do seu estoque bem assertivo, pensando nisso uma prática muito utilizada pelas empresas nos dias de hoje é o controle de lote dos produtos, com esse controle podemos saber por exemplo a validade de um determinado produto, além disso controle a tonalidade daquele lote, a data de fabricação e até mesmo a localização.

Com a data de validade nos lotes, podemos vender os produtos que tem uma data de validade mais próxima, o que impede de manter produtos vencidos no estoque, podemos controlar também a data de fabricação caso o produto seja produzido dentro da empresa. Para empresas que vendem medicamentos é obrigatório informar na NFe os dados do lote (lote, fabricação e validade) nesse caso já não é um simples controle a mais, e sim um controle obrigado pela Receita Federal.

Ainda não conhece o sistema da Explend? Além do controle de lote, temos vários outros recurso para te auxiliar na gestão do seu negócio. Confira nosso site no link abaixo.
https://materiais.explend.com.br/sistema-de-gestao-empresarial

Perdeu nossa última dica?
Confira aqui: O que é projeção de compra e venda?

Você sabia que o sistema da Explend te ajuda na hora de comprar?

A projeção de compra e venda é uma estimativa da quantidade que pode girar de um determinado produto por um período futuro. Por ser uma estimativa baseada em dados e históricos existe sim uma grande chance dessa estimativa se concretizar.

A projeção é muito importante para que não se perca vendas por falta de produto no estoque e de igual forma para não efetuar recompras de itens que não tem um giro muito grande, fazendo com que você tenha um valor alto parado no seu estoque, valor esse que poderia ser usado para investimentos em geral.

Vale ressaltar que a projeção deve ser feita levando em conta o momento em que a empresa se encontra, verificar sempre a sazonalidade, uma sorveteria por exemplo tem uma queda nas vendas no período do inverno, então caso você gere uma projeção para o verão analisando um período anterior de inverno ou vice-versa, provavelmente não será uma projeção assertiva.

No sistema de gestão da Explend é possível apurar esse período de sazonalidade, tal como gerar uma projeção levando em consideração a marca, o grupo, o fornecedor, entre outros filtros. Além do mais o sistema ainda te sugere uma quantidade de compra daquele produto levando em consideração o seu estoque e estoque mínimo.

Então se você assim ainda faz as suas compras no ‘olhometro’ ou compra sempre as mesmas quantidades sem fazer uma análise da real situação da empresa, clique no link abaixo que temos um sistema especial para você na parte de compras, além da projeção temos também cotação, central de compras, aprovação de pedidos, importação de XML e vários relatórios gerenciais para te ajudar a realizar as suas compras.

Ainda não conhece o sistema de gestão da Explend? Vou deixar o link aqui embaixo, confere lá, temos as melhores soluções para distribuidor e atacadista.

ExplendGE -> https://tinyurl.com/ErpExplend

Perdeu nossa última dica?
Confira aqui: Controle de situação do cliente

São muitos os dados que um empresário deve analisar diariamente para uma melhor gestão da sua empresa e para tomar decisões inteligentes, porém, algumas são mais relevantes por serem estratégicas, analise de Pareto, 80/20 ou curva A.B.C são algumas delas.

A curva A.B.C também chamada de analise de Pareto ou regra 80/20 é uma metodologia de classificação de produtos e tem como objetivo básico classificar os produtos em mais ou menos importantes para uma determinada empresa, seguindo o conceito 80/20 de Pareto que diz que 80% dos resultados são representados por 20% dos fatores.

No caso da curva A.B.C pode-se de dizer que 80% das vendas são representadas por 20% dos produtos.

Essa analise pode ser feita de diversas formas e alguns exemplos são:

  • Curva A.B.C por quantidade de produtos
  • Por valor de venda
  • Por marca de produtos
  • Por grupo de produtos

O conceito 80/20 também pode ser usado para diversas categorizações como:

  • Melhores clientes
  • Resultados de vendedores
  • Analise de problemas

Mas isso é assunto para um outro conteúdo.

Voltando a analise da curva A.B.C para produtos, a sua composição é formada da seguinte forma:

Curva A: Correspondem a 20% do total dos produtos, são considerados os mais importantes e representam 65% do total de vendas.

Curva B: Correspondem a 30% do total dos produtos, são considerados produtos intermediários, ou seja, aqueles que tem uma relevância no estoque por girar com frequência e garantir boa parte do faturamento.  Na maioria das vezes são produtos complementares aos produtos A.  Representam 25% do total de vendas.

Curva C: Correspondem a 50% do total dos produtos, são considerados de menor importância e em alguns casos podem ser até descartados no MIX de produtos de uma empresa, porem é preciso certo cuidado ao fazer essa analise de descarte. Podemos citar como exemplo as lojas de material de construção que tem o cimento como produto de curva C no quesito de lucratividade, porém,  é um produto de extrema importância para compor o mix de uma venda. Sendo assim muito cuidado ao excluir produtos de curva C.

Desta forma a analise da curva A.B.C é indicada para quem desejar conhecer bem os seus produtos a fim de definir estratégias de venda bem elaboradas como por exemplo o posicionamento dos produtos na gôndola, promoções e ações de marketing em redes sociais e muitas outras.

Ainda não conhece o sistema de gestão da Explend? Confira nosso site e veja como podemos te ajudar na gestão do seu negócio!
Link -> https://materiais.explend.com.br/sistema-de-gestao-empresarial

Se você é um(a) empresário(a) ou empreendedor(a), e está interessado em descobrir mais sobre o que é a gestão empresarial, PARABÉNS! Você acaba de subir mais um degrau para alcançar a estabilidade de seu negócio.

Primeiro de tudo, a gestão empresarial é um conjunto de ações e estratégias que você pode e deve utilizar em seu negócio, para consequentemente obter uma maior organização de seus processos internos e alcançar melhores resultados. A gestão empresarial não é uma fórmula, mas sim um conjunto de ações para que você possa ter acima de tudo, controle de seus recursos tanto estruturais, financeiros, quanto humano.  

Para um bom início de planejamento de gestão empresarial, você deve ficar atento à 3 fatores iniciais.

– Boa funcionalidade da sua gestão de estoque e produtos.
– Controlar as vendas e metas.
– Conhecer alguns dos principais erros quando se trata de gerenciamento financeiro.

Esses 4 pontos farão você perceber e acompanhar melhor o rendimento, e conhecer o dia a dia de sua empresa.

“Controle seu estoque”

Para você produzir ou comercializar é necessário que tenha conhecimento pleno do que se tem e o que se pode vender. Comprar matérias primas mais caras apenas para produzir o seu produto, porque você não tinha mais no estoque pode ser o começo de um erro mortal. Se você se identificou com esse problema, separamos aqui um artigo que pode te ajudar bastante: Como fazer um bom controle de estoque.

“Concentre-se em suas vendas e principalmente em uma meta”

Se está tudo desorganizado, foque em um dos pontos que está te tirando mais o sono e concentre-se em compreender de onde vem o erro. Os erros sempre vêm de gatilhos. O que está causando o gatilho para que essa situação esteja saindo do controle?

Agora para saber se você realmente está com controle de suas vendas, responda a seguinte pergunta: você sabe dizer agora quanto sua empresa vendeu esse mês?

Se você não respondeu essa pergunta com um SIM, está na hora de repensar. Afinal, se você não tem ideia de quanto está vendendo, como você sabe se as contas serão realmente pagas?

Treinar os funcionários para que eles possam ajudar na análise de vendas é uma ótima opção. Veja aqui algumas técnicas infalíveis de controle de vendas e metas.

“Reserva”

Crie uma reserva financeira para sua empresa. Desde o início da empresa procure economizar e guardar um pouco para eventuais necessidades.

Dica: Concentre-se em todo os meses destinar uma parte do lucro para essa reserva. Pense nela como se fosse um boleto comum e guarde essa quantia. Em caso de necessidade ela evitará que você procure empréstimos a juros altíssimos, colocando sua empresa em risco. Se estiver repleto de dúvidas referentes ao controle financeiro, separamos aqui um conteúdo especial para você, Resolvendo as principais dúvidas de gerenciamento financeiro.

“Contrate um software de gestão”

O Software de gestão é algo inevitável se você estiver em busca de um controle de sua empresa! Com ele, você e sua equipe estarão prontos para captar e tratar todas as informações de cada setor, além de acompanhar o crescimento e desenvolvimento de todas as etapas. Mas escolha bem qual o software vai utilizar! No mercado existem diversos softwares de grande capacidade e que vão reduzir bastante o desgaste de sua empresa, o software da Explend é um dos mais completos e com melhor custo benefício. Vale a pena conhecer.

Para você que se interessou por Gestão Empresarial, talvez esses materiais sejam também muito interessantes:

– Gestão de estoque – Planilha de conferência de estoque.
– Controle de vendas e metas.
– Resolvendo as principais dúvidas de gerenciamento financeiro.